Plano de Recuperação e Resiliência: a caminho da evolução digital das empresas

No atual contexto, às pequenas empresas restam duas alternativas: aquelas que não conseguirem acompanhar a evolução digital, não conseguirão sobreviver. O Plano de Recuperação e Resiliência tem como uma das prioridades a digitalização das empresas. Para elas, esta é uma solução a ter em conta.

O Plano de Recuperação e Resiliência é o elemento central do “Next Generation EU”. Disponibilizará, para Portugal, 13,9 mil milhões em subsídios a fundo perdido e 2,7 mil milhões em empréstimos que, para além de assumir a digitalização como um dos seus três eixos centrais, contempla ainda a resiliência e a transição climática.

O portal Recuperar Portugal permite concorrer aos fundos do PRR e acompanhar todo este processo de perto.

OPara além de uma explicação de cada um dos eixos que o Plano abrange, este portal dará ainda acesso aos primeiros avisos de abertura dos primeiros concursos disponíveis.

O Plano de Recuperação e Resiliência marca o arranque de um vasto conjunto de reformas estruturais capazes de responder às necessidades de transformação do país, de forma a assegurar um futuro de crescimento e de desenvolvimento assentes na coesão territorial e centrados nas pessoas.

Tem como objetivo reforçar a competitividade das PME através de mecanismos específicos:

Redefinição dos mecanismos de apoio ao investimento, visando especialização, aumento da intensidade tecnológica e dos meios digitais de relação com o mercado, melhoria das competências dos trabalhadores, quadros técnicos e gestores, incluindo as necessidades decorrentes das alterações estruturais originadas pelo impacto da crise sanitária;
Ajustamento dos mecanismos de incentivo em função do ciclo de vida das empresas, de modo a que os mecanismos de promoção do empreendedorismo, das fases de crescimento e maturidade empresarial sejam ajustadas às suas necessidades e caraterísticas concretas;
Programa de capacitação e formação especializada de gestores, a integrar num programa de âmbito geral de requalificação e formação em competências distintivas adaptadas à evolução dos modelos de negócio e aos novos fatores concorrenciais;
Programa de melhoria das condições de produção, assente na melhoria da organização do trabalho, na ergonomia dos postos de trabalho e nas condições de higiene e segurança, com impactos potenciais na produtividade;
Reforço dos mecanismos de estímulo à cooperação, associando em torno de fornecedores uma oferta agregada.

Inserido no âmbito da Estratégia Portugal 2030, as previsões que constam do PRR em relação ao crescimento económico, para o quadriénio 2023 a 2026, são de uma taxa de crescimento médio anual do PIB de 3%. Quanto à taxa de desemprego, estima-se que fique posicionada perto dos 7%, acima dos 6,5% alcançados em 2019.

No que respeita à transição digital, o PRR contempla as empresas com uma ajuda no valor de 650 milhões de euros, no que respeita aos custos previstos entre 2021 e 2026, que se dividem em três alíneas:

100 milhões de euros para a capacitação digital
450 milhões de euros para a transição digital
100 milhões de euros para a catalisação da transição digital das empresas

“Uma das dinâmicas que a pandemia veio acelerar foi a da digitalização”

Quem o afirma é o Primeiro-Ministro António Costa, tendo como indicadores os dados da Associação de Economia Digital, segundo os quais “60% das empresas portuguesas têm agora presença digital, quando em 2019 eram apenas 40%. E o comércio eletrónico cresceu mais de 60%”.

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) reconhece a Transição Digital como uma das áreas-chave para o futuro económico do país, sendo que este apoio abrange áreas como:

Atualização dos modelos de negócios para o e-commerce e empreendedorismo digital
Formação profissional para aumento das competências digitais dos RH
Teste de novos produtos e serviços
Dinamização do comércio digital
Integração de novos processos tecnológicos e organizacionais
Redução de informação impressa (fatura eletrónica)
Cibersegurança

PHC GO, especialmente desenvolvido para pequenas empresas, este software de gestão permite disponibilizar toda a informação vital para o seu negócio, anytime anywhere e atualizada ao momento, permitindo assegurar uma tomada de decisão sustentada e de forma atempada e, com ela, dar ao seu negócio a velocidade de que precisa.

Ele poderá transformar-se numa oportunidade ímpar para alinhar o esforço do investimento com a resposta às necessidades do futuro próximo e à urgência de adaptar a sua empresa às exigências atuais do mercado.

Saiba mais sobre os fundos europeus e a transição digital das empresas, aqui.

Apenas 27% das empresas portuguesas dizem ter uma estratégia bem definida para a evolução digital. O Plano de Recuperação e Resiliência pode ser a solução para que os restantes 73% trilhem o seu próprio caminho para o digital.

O portal Recuperar Portugal permite consultar os concursos existentes e os respetivos prazos.

Candidate-se ao programa mais indicado para o seu negócio: todas as candidaturas admitidas serão previamente selecionadas. Segue-se então a negociação com os proponentes e, por fim, a seleção final de projetos a financiar, com indicação do montante de financiamento atribuído.

Descubra tudo aquilo que os fundos europeus podem trazer à sua empresa com o ebook que preparámos e que dará a conhecer quais as boas práticas a seguir para garantir o sucesso da candidatura da sua empresa.

Drive FX agora é PHC GO

Descubra o software de gestão pensado ao pormenor para
responder às necessidades do negócio

Este site requer um navegador mais atualizado para obter a aparência e usabilidade requiridas.

Para usufruir da melhor experiência e conhecer a PHC Software e os seus produtos, deverá aceder através de outro browser mais recente como Google Chrome, Firefox ou Safari.